I

Ignitor
Dispositivo auxiliar utilizado em conjunto com um reator. Tem por objetivo gerar um pulso de tensão que possibilite o acendimento de lâmpadas de descarga como Vapor de Sódio e Vapor Metálico. Este dispositivo permanece energizado depois de acionado, mesmo que o circuito seja desligado posteriormente. Como nem todos os fabricantes embutem os fios, aconselha-se que nas trocas e manutenções seja descarregada a carga remanescente, com um simples “triscar” das pontas dos cabos de saída.

Iluminação
Aplicação de luz natural ou artificial a uma “cena” e suas circunvizinhanças para que possam ser visualizadas suas dimensões; formas; volume; cores e contrastes. Objetivos da Iluminação Artificial e Eficiência Energética.

Iluminação Difusa
Iluminação onde a Luz, no plano de trabalho ou num objeto, não incide de um foco direcionado em particular. Esta técnica de iluminação se utiliza de materiais e cores de boa reflexão no ambiente para tornar a luz mais abrangente; menos ofuscante, tornando as sombras menos marcadas e mais suaves. Princípio necessário para obter uma luz difusa sem ofuscamento: lâmpadas não aparentes. Artifícios úteis nas luminárias e na instalação: vidro fosco; policarbonato; acrílico e outros difusores, ou luminárias com foco de luz direcionado para área não conflitante com as pessoas. Ver Difusor; Luminância; Iluminância e Ofuscamento.

Iluminação Direcional
Iluminação onde a luz, no plano de trabalho ou num objeto, incide predominantemente de uma direção em particular. Foco de luz dirigido. Esta técnica de iluminação se utiliza de refletores e/ou lâmpadas refletoras para dirigir o foco direto de luz. Em projetos luminotécnicos criteriosos os possíveis incovenientes, tais como: ofuscamento; sombras marcadas e diferenças significantes de níveis de iluminância podem ser eliminados. Ver Iluminância; Luminância; Candela; Ofuscamento e Eficiência Energética.

Iluminação Direta
iluminação por meio de luminárias, com uma distribuição de luz tal que 90% a 100% do fluxo luminoso emitido atinja o plano de trabalho diretamente. Obtêm-se um desempenho eficiente de energia utilizando produtos com refletores de alumínio de alto brilho em formatos cônicos ou parabólicos, associados a lâmpadas de alto rendimento com valores de lúmens/watts mais altos. Esta conjugação também proporciona menor acúmulo de calor, além da conservação de energia. O ofuscamento pode ser reduzido com luminárias com aletas, colméias ou abas laterais. Ver Eficiência Energética; Iluminância; Ofuscamento Densidade de Potência; e Acúmulo de Calor.

Iluminação Indireta
Na verdade trata-se de uma versão da luz difusa com abrangência restrita, podendo compor ambientes com abajures; colunas; sancas de gesso e demais focos de luz não conflitantes com as pessoas, nem voltados para objetos e planos específicos. Existe um uso comum, mas não técnico, que ilustra facilmente esta categoria que é quando se acende a luz de um ambiente anexo aquele em que uma ou mais pessoas estão, como um corredor ou uma varanda, obtendo apenas uma parcela de luz mais suave. Isto na verdade ocorre, pois muitas pessoas colocam lâmpadas no teto sem nenhum aparelho para tratar a luminosidade causando um inevitável ofuscamento visual.

Iluminação Zenital
Ou Lateral, com aproveitamento da luz natural diurna sem ofuscamento. A luz natural incidente pelas laterais das edificações gera uma carga térmica inferior àquela incidente sobre a superfície horizontal da cobertura. Portanto, a iluminação artificial pode ser otimizada, tendo em vista um melhor aproveitamento das áreas laterais, dimensionando um ambiente priorizando o seu interior. Ver Zênite; Penetração da Luz Diurna; Objetivos da Iluminação Artificial; Consumo de Energia; Eficiência Energética e Acúmulo de Calor.

Iluminância
Ou iluminamento, é o fluxo de luz incidente por unidade de área iluminada situada a uma dada distância da fonte da luz. A grandeza que a define é o fluxo luminoso, medido em lux, Símbolo (lx). Não confundir com luminância (cd/m²). Ver Lux ; fluxo Luminoso ; Lúmen e Manutenção Prevêntiva .

Impedância
Grandeza escalar igual ao quociente do valor eficaz da tensão pelo valor eficaz da corrente. Ressaltamos que uma impedância é composta por uma resistência e por uma reatância (indutiva ou capacitiva). Em cálculos de circuitos elétricos em corrente alternada, é fundamental a determinação das correspondentes impedâncias, principalmente para a obtenção das correntes de curto-circuito. Sigla Z.

INMETRO
Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial – Autarquia Federal vinculada ao Ministério do Desenvolvimento da Industria e Comércio Exterior, atuando como Secretaria Executiva do Conselho Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial ( CONMETRO ), e ao colegiado interministerial que rege o assunto ( SINMETRO ). Suas atribuições são amplas, mas basicamente voltadas para o desenvolvimento da qualidade e normalização dos produtos industrializados brasileiros, tendo como parâmetro a proteção do cidadão quanto à saúde, segurança e meio-ambiente.

Intensidade Luminosa
É a intensidade de um fluxo luminoso projetado em uma determinada direção. Ver Candela.

Interferência Eletromagnética
Prejuízo na recepção de um sinal útil de um aparelho, causado por um sinal parasita ou por uma perturbação eletromagnética. Ver Espectro Eletromagnético; Harmônica; Distorção de Harmônicas e Reatores Eletrônicos.

Inversor
Transmutador de energia elétrica que converte corrente contínua para corrente alternada.

Invólucro
Elemento que assegura proteção de um equipamento contra determinadas influências do meio ambiente e proteção contra contatos diretos em qualquer direção. Compreeende: Capas; Tampas; vedações; portas; lacres; presilhas; entradas de cabos e/ou eixos, e a respectiva resistência mecânica e o isolamento que os materiais que os compõe oferecem. Ver Blindagem e Grau de Proteção.

IRC ( Índice de Reprodução de Cores )
É a medida de correspondência entre a cor real de um objeto ou superfície em relação a luz do sol, e a sua aparência diante de uma fonte de luz artificial. As lâmpadas possuem índices distintos de IRC, e a conformidade do uso deve estar de acordo com cada ambiente e suas necessidades. Lâmpadas incandescentes sempre tem IRC de 100%, enquanto que lâmpadas fluorescentes e de descarga de alta intensidade precisam de correções, mas nunca atingem 100%. Segue faixa de IRC:
* IRC abaixo de 50% reproduz precariamente as cores;
* IRC entre 50% e 80% reproduz moderadamente as cores;
* IRC entre 80% e 90% reproduz bem as cores;
* IRC entre 90% e 100% reproduz muito bem as cores.
Ver Cor ( Espectro Visível ); Curva da Eficácia Luminosa Espectral; Young-Helmholtz e Cromaticidade.

Isolação Elétrica
Impedir a condução de corrente entre duas partes condutoras por meio de materiais isolantes entre elas. O material isolante forma uma banda de espessura, largura e comprimento tais, que impedem a passagem de elétrons entre as partes isoladas até um determinado limite de resistência. Ver Nível de Isolamento.

Isolação Térmica
Conjunto dos materiais utilizados para diminuir as transferências de calor entre dois meios físicos. Ver Acúmulo de Calor.

Localização

R. Ari Barroso, 203
Parque Boa Vista I
D. de Caxias
RJ, 25085-480

Telefones


(21) 25 16-5630
(21) 3842-6005
(21) 3842-6006

Redes Sociais

Siga-nos

Email


contato@mercolux.com.br

comercial@mercolux.com.br

MERCOLUX Todos os direitos reservados. Desenvolvido por INFINITY MARKETING